Por quê? Indaga o coração no desconforto da desilusão.
Mais fácil se enganar, trair a degustar do amargo da realidade.
Lágrima seca, numa dor contida
Rouba forças, fome de vida.
Vazio é o espaço onde havia a ilusão do amor,
Calejando o peito, mancando os desejos.
Recomeçar, ordena o carrasco.
Mecânico, o corpo obedece
Os passos marcham
Os sonhos falecem
Na alma dormente do ser carente.


Alda Andréia