Tenho saudade...
Quanta saudade..., do gosto, do beijo, do gozo.
Ainda posso sentir
O beijo que me queima a boca
Que desenha a língua os limite do prazer.
Caminhos que se tocam em toques nos corpos nus.
Vontade de esquecer-se dentro do outro,
Doando, trocando o elixir do bem viver.
Assustadora é à vontade que tenho de ti,
Saudade que busca nas imagens
A presença de ti
Conspirando para que esteja aqui.


Alda Andréia